3 de Maio de 2019

Filhos do mundo

Posted in Ler faz crescer às 16:38 por sidneif

Por SUELI GUTIERREZ*

hb_1996.403.1

“Mulher lendo na mesa” (1934), de Pablo Picasso ( 1881–1973)

Quando iniciei a aprendizagem do be-á-bá, foram muitas as descobertas de sentido e inspiração. O primeiro livro de aprendizado à época foi o primário Caminho Suave, que ensinava a junção das vogais com as consoantes. E com ele fui montando as sílabas, formando palavras. 

Lembro-me de que, quando passava de transporte público  por uma rua  comercial, lia todas as placas que me eram possíveis: farmácia Acácia, restaurante vegetariano Zé Gordo, padaria Meu Pão, e assim da janela virava o pescoço para todas as publicidades. 

Depois que aprendi a ler, parti para as coisas mais emocionantes e ousadas. Devorei  Agatha Christie. Os assassinatos misteriosos me instigavam, como uma detetive, a analisar cada personagem e tentar encontrar o culpado pelas mortes antes que o final do livro revelasse. Acredito ter lido quase todos os seus livros, tanto assim que me inspirei em suas histórias ao escrever  Alfazema, que está ainda para ser lançado. 

Mas não li somente livros policiais. Enveredei pelos caminhos do Nordeste e encontrei o  humor de João Hubaldo Ribeiro,  Ariano Suassuna e as histórias  do Pelourinho de Jorge Amado.

Havia uma época, ainda adolescente, em que fui apresentada para uma revista (gratuita): recebia mensalmente Cadernos do Terceiro Mundo, especializada em questões políticas dos países africanos e latino-americanos. Com ela descobri que não havia apenas Estados Unidos e Europa, mas um mundo desigual, com mandantes e mandados, exploradores e explorados, invasores e invadidos.

Cheguei ao fundo do poço com Guy de Maupassant e Charles Baudelaire. As traições no quotidiano parisiense, as questões sociais. Depois as feministas de Simone de Beauvoir. Mergulhei na Paris do século passado e visitei seus becos e suas intrigas.

Viajei bastante e ainda viajo. Na emoção, na geografia de um país, na cultura e costumes de uma região, no pensamento de um personagem. Viajamos o mundo, porque somos todos estrangeiros, somos todos filhos do mundo e,  conhecendo mais sobre os outros, aprendemos mais sobre nós mesmos.

 

Capa livro MENOR*Sueli Gutierrez, jornalista, escritora, revisora de texto. É autora de “Era uma vez, Conto outra vez”, uma releitura, à moda brasileira, de histórias infantis mundialmente conhecidas — o livro custa R$ 30,00 e pode ser encomendado diretamente  com a escritora pelo Whatsapp (11 9-9197-8627 ) ou por e-mail (sueligutierrez@gmail.com).

 

Anúncios