24 de Agosto de 2018

Cheiro de gente

Posted in Sem categoria às 15:44 por sidneif

Por NEYD MONTINGELLI*

3A06059

“Kizette em rosa” (1927), de Tamara de Lempicka (1898-1980)

Na época dos meus 9, 10 anos, minha mãe alugava uma casa na praia para as nossas férias. Claro, férias de julho, pois o dinheiro era curto. Era um frio danado, mas eu e meus irmãos não nos importávamos. Estar na praia era a glória! Pela manhã íamos passear na areia e, apesar do tempo feio, entrávamos na água. Com os lábios roxos e tremendo de frio, disputávamos a única toalha e corríamos para casa. Nova disputa pelo chuveiro quente e então um almoço bem gostoso de um prato só, pois na casa só tinha fogão à lenha e, para facilitar, minha mãe levava um minifogão a gás de uma boca. Na mesma panela, ela cozinhava arroz, legumes e a carne. Era uma delícia.

Depois de lavar a louça, chegava a melhor parte da praia: deitar na cama de casal e ler revistas, gibis e livros com a minha mãe! Isso sim eram boas férias!

Meu irmão desaparecia, pois não queria saber de ler nada, preferia brincar com os meninos da rua. A irmã era pequena e sempre dormia.

Na semana da viagem, minha mãe juntava o pouco dinheiro que tinha e a ia até um sebo comprar nossa leitura de praia. Gibis, revistas Mistério Magazine de Ellery Queen e livros da Aghata Christie. Todos bem velhos, surrados e com cheiro de gente.

Em silêncio, as duas deitadas embaixo das cobertas, líamos um pouco da cada. Eu devorava os gibis, depois passava para as revistas com contos policiais e livros. Quando estava lendo algum conto que minha mãe já havia lido, ela fazia perguntas sobre a trama. Eu adorava aquilo.

Depois das férias, eu queria continuar a ler aqueles livros e revistas, mas tinha que estudar. Muitas vezes minha mãe me apanhava lendo escondido, tarde da noite. Era a mesma frase: “Largue esse livro e vai dormir.” Era difícil para mim.

Virou um vício.

Agora ficou pior. Além de ler, passei a escrever também. Já publiquei 28 livros solo e participo em mais de 140 antologias, coletâneas e e-books.

A minha vida literária é assim: leio o que outros escrevem e escrevo para outros lerem.”

*Neyd Montingelli, escritora. Tem 18 livros publicados e participa em várias antologias. Foi premiada em vários concursos literários de contos, crônicas e poesias. Membro da Academia de Luminescência Brasileira/Araraquara, do Núcleo de Letras e Artes de Buenos Aires e da Embaixada da Poesia. Recebeu troféu Cecília Meireles; Medalha Melhores Poetas da Magico de Oz, o certificado de Responsabilidade Cultural Semeador de Livros e Amigos da Juruá Editora e o Certificado de Responsabilidade Cultural do Instituto Memória Piá Bom de História.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: