20 de Julho de 2018

Lemos porque…

Posted in Ler faz crescer às 16:57 por sidneif

Por ISABEL FURINI*

app

“Maria” (1909), de Helene Schjerfbeck (1862-1946)

Lemos porque queremos entender a realidade de outro ponto de vista ou porque precisamos fugir dela, por um momento, para voltar mais lúcidos.

Lemos porque queremos saber como os outros vivem, enfrentam os problemas, como vencem ou como sucumbem. Lemos porque queremos ver nosso eu refletido no mundo dos personagens.

Tanto a leitura de obras ficcionais quanto o teatro nos levam pelo caminho do entretenimento e da reflexão. Às vezes, nos arrastam pelo caminho da catarse, mas por estradas diferentes.

A fascinação do teatro é o enlevo emocional, a participação grupal — que alimenta, além do instinto estético, o instinto gregário do ser humano.

A leitura é — geralmente — solitária. No momento de ler, estamos sozinhos. Interagimos mentalmente com o livro, depois podemos comunicar as emoções, ideias e pensamentos que experimentamos enquanto realizávamos a leitura. É importante destacar que um bom livro nos faz suportar melhor a solidão.

Ao terminamos de ler um livro, também podemos sentir desejos de elogiar ou de criticar. Mas o fazemos mentalmente. Também podemos escrever nossas impressões ou procurar outras pessoas para fazer comentários ou trocar opiniões. Por isso é tão importante a criação de clubes de leitura. O ser humano é gregário e precisa de outros para dialogar e crescer.

A leitura de um romance ou de um livro de contos coloca em jogo a imaginação, a fantasia, a curiosidade, o raciocínio e até a teoria de valores do leitor. O escritor Jorge Luiz Borges dizia que ler deve ser um ato prazeroso.

Em síntese, lemos literatura para interpretar o mundo, para esquadrinhar a alma humana, para conhecer, para compreender, para sair do dia a dia rotineiro. Ítalo Calvino, Julio Cortázar e outros aconselham ler os clássicos. Os clássicos passam valores enquanto desenvolvem histórias.

Ler é vital para nosso desenvolvimento como seres humanos.

 

*Isabel Furini, escritora, poeta, palestrante e educadora; seus poemas foram premiados no Brasil, Espanha e Portugal; é autora dos livros de poemas “Os Corvos de Van Gogh”  e “,,, e outros silêncios”; membro da Academia de Letras do Brasil/ PR, ; Embaixadora da Palavra pela Fundação Cesar Egido Serrano (Espanha), em 2015; recebeu Comenda Ordem de Figueiró. Realizou recitais poéticos na 36a. Semana Literária do SESC & XV Feira do livro da URPR, e na Burlingame Public Library, USA.

Anúncios

3 comentários »

  1. Muito obrigada, Sidnei Manoel Ferreira, pela publicação desse texto de minha autoria.

    • sidneif said,

      Eu é que sou grato a você, Isabel Furini!

  2. Neyd Montingelli said,

    Adorei Isabel.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: