20 de Outubro de 2014

Mundo revirado

Posted in Ler faz crescer às 12:21 por sidneif

Por DEBORAH KIETZMANN GOLDEMBERG*

"Puberdade" (1895),  de Edvard Munch (1863-1944).

“Puberdade” (1894), pintura de Edvard Munch (1863-1944).

Meu grande momento como leitora foi na adolescência, por volta dos 17 anos. Antes disso, eu já tinha tido um contato positivo com a literatura, porque gostava muito das aulas de português e a leitura de O Menino no Espelho (de Fernando Sabino, 1923-2004), O Menino Maluquinho (Ziraldo) e A Bolsa Amarela (Lygia Bojunga) tinham me emocionado muito.

Mas foi naquela era dos questionamentos sobre a existência, característica da adolescência, que os livros se tornaram uma obsessão e companheiros norteadores. Adorava ficar gripada para não ir à escola e passar dias inteiros lendo Jean-Paul Sartre (1905-1980), Leon Tolstoi (1828-1910), D. H. Lawrence (1885-1945) e Thomas Hardy (1840-1928). A sensação de não conseguir parar de ler era maravilhosa.

Os universos ficcionais me seduziam e me levavam para outros mundos. Os questionamentos existenciais reviravam meu mundo.

Como não pude cursar Letras, durante a faculdade, li menos literatura – nunca a abandonei completamente – e mais textos acadêmicos.

Aos 33 anos, retomei a literatura com força total. Agora, ninguém mais nos separa!

*Deborah Kietzmann Goldemberg, antropóloga e escritora.
Anúncios

7 de Outubro de 2014

Ler é crescer – Diário de Bordo (06/08/2014-30/09/2014)

Posted in Projeto Ler é crescer às 19:23 por sidneif

Projeto Ler é Crescer*

Escola de Ensino Médio Vereador Oscar Manoel da Conceição

carrinholivroAlém da aplicação do questionário do projeto Ler  é crescer, a visita às salas de aula incluía uma conversa sobre livros didáticos disponíveis na biblioteca.

Todas as turmas, em suas salas, dispõem de um armário que abriga os livros de uso diário. Entretanto, a escola oferece outros didáticos que podem ser levados para estudar em casa.  Como ainda havia muito exemplares disponíveis para uso doméstico, era preciso estimular os alunos a  reivindicá-los.

E estímulo não faltou com a presença de um carrinho de  compras (gentileza de um supermercado da região) devidamente paramentado e carregado de livros  a circular pelas salas de aula.

Idealizado pela educadora  e parceira do projeto Suely Araripe,  o carrinho-livro mexeu com a imaginação da garotada. Entre perplexidade, curiosidade e descontração, muitos livros “perdidos” na biblioteca foram resgatados pelos alunos.

A inspiração de Suely Araripe é o signo  da força da parceria.  O projeto Ler é crescer é forte exatamente por causa da interação entre pessoas dispostas a fazer a diferença.  Como é  o caso da voluntária Maria Helena. Mãe de alunas do colégio, ela recebeu dos alunos a carinhosa alcunha de mãe da biblioteca, tanto é a sua dedicação a esse espaço da escola.

Agregar pessoas da envergadura da mãe da biblioteca, verdadeiros heróis da resistência (e da resiliência), é uma prazerosa – e nada fácil missão que este blogueiro se impõe a todo instante. A grande arma: dialogar com todos os afetados pelo projeto e com aqueles interessados em se envolver com ele. Falar com alunos, professores, comunidade e simpatizantes sem medo de ouvir sugestões e retaliações. São experiências com as quais aprendemos, o projeto cresce .  Um bom exemplo é o contato com os professores. Alguns receberam com desconforto o Ler é Crescer, outros abraçaram-no com enorme expectativa, mas ninguém sentenciou o projeto ao ostracismo e nem o pôs no índex. De resto, o tempo de convívio e  a seriedade do trabalho esvanecerão qualquer possível suspeição do corpo docente.

A força do diálogo já traz parcerias  além das fronteiras da escola. Não só do supracitado apoio do supermercado. A professora Cristiane Ker de Melo,  do curso de Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina, e os seus alunos são os mais novos envolvidos com o projeto .  supervisionados pela docente, os acadêmicos  das   disciplinas Jogos e Brinquedos da Cultura Popular & Fundamentos Teórico-Metodológicos do Lazer farão ações – sempre com  a participação dos alunos – para revitalizar o espaço de leitura  da biblioteca . Entre as quais, o tradicional conjunto mesa e cadeira dará espaço a almofadas, pufes,  mobílias e  cenários (todos feitos de material reciclado) que tornarão o local mais confortável e atraente para os alunos – é o ponto de partida para a interação do lúdico com as atividades culturais.

alunoscris3

Professora Cristiane Ker ( da direita para a esquerda, de blusa branca, a primeira em pé) e os alunos do curso de Educação Física (UFSC).

Haverá novos apoiadores do Ler é Crescer. A motivação para encontrá-los revigora-se a cada vitória do projeto, é  potencializada por meio de cada resposta dos alunos às perguntas do questionário aplicado.  É claro, nem todo mundo se revelou um  adepto da leitura. Mas não faltaram sugestões como indicação de obras, filmes, criação do Clube do Livro, realização de saraus e uma súplica muito justa e freqüente no questionário – biblioteca sempre aberta. E como cereja do bolo, ao responderam a última questão, a qual lhes propunha  soltar a imaginação para escrever, os alunos esbanjaram  ironia,  sensibilidade e personalidade. Por meio de citações ou de idéias originais, mesmo em guerra com a língua portuguesa,  a garotada exalava  o frescor da liberdade de expressão (abaixo estão alguns exemplos).  Trata-se daquela experiência que nos traz a esperança rediviva de um mundo mais digno.

FelipeB112

Felipe Brexghella (1° ano)

LaraMenezes123

Lara Menezes (1° ano).

Leonardocs110

Leonardo Camargo da Silva (1° ano).

Gustavo R. da Costa (1° ano).

Gustavo R. da Costa (1° ano).

Bianca Duarte (3° ano).

Bianca Duarte (3° ano).

Andressa Fernanda (3° ano).

Andressa Fernanda (3° ano).

Hariel Oberdan (2° ano).

Hariel Oberdan (2° ano).

Eduarda Vilma nascimento (2° ano).

Eduarda Vilma nascimento (2° ano).

 
*O projeto visa a intensificar o envolvimento dos alunos desta escola com a leitura, para que eles usufruam amplamente benefícios tais como aumento de vocabulário, qualidade de escrita, maior capacidade de argumentação e de expressão, senso crítico, criatividade, crescimento pessoal e profissional. O Plano de ação do Ler é Crescer abarca a elaboração de um questionário para montagem de um banco de dados para avaliações e tomadas de decisões de atividades, organização da biblioteca, criação do jornal e do blog da escola ( ambos com participação direta dos alunos), disponibilização do blog Tabacaria  para divulgar e desenvolver trabalhos e eventos dos alunos, sessão de narração de histórias, encontro com escritores, profissionais de diversas áreas, semana de poesia, do autor ou de algum outro tema, concursos de poesia e prosa, organização de espaços para leitura. O blog Tabacaria publica o diário de bordo do Ler é Crescer.