6 de Maio de 2013

Minha experiência como leitora

Posted in Ler faz crescer às 16:15 por sidneif

Por ISMÊNIA NUNES*

 

 O COMEÇO, A INFÂNCIA

Olá, vou tentar colocar no papel um pouco da minha experiência como leitora. Acredito que para isso seja interessante voltar um pouco ao passado. Ou seja, quando era criança, para então chegar aos dias atuais.

Lembro-me das imagens do meu primeiro livro, digo, de suas ilustrações. Já que quando o ganhei ainda não sabia ler. Eu iria entrar para o primeiro ano, estava completando sete anos. Naquele tempo não era como hoje que se aprende a ler antes dessa idade. Era um livro com uma capa vermelha; os personagens eram um garoto e alguns anões… Acredito que o livro se chamava No país dos anões (Maria do Carmo Vieira). Ganhei aquele livro de presente de meu pai, mas sentia muito não saber ler para entender a história.

Tempos depois, quando já sabia ler, recordo-me que na escola havia aulas de leitura.  Neste dia, cada um lia uma história ou um trecho. Eu sabia que minha vez estava chegando. Tinha pelo menos oito anos de idade, uma menininha franzina, magrinha de cabelos castanhos e compridos… Lembro que, enquanto minha vez ia se aproximando, eu tremia, ia ficando nervosa, parecia que meu coração ia sair pela boca…

ENTRAR NA LEITURA

Foto: Ismênia Nunes – São José – SC

Passado isso, agora na fase adulta, não vou dizer que me interessei pela leitura de imediato. Muitas vezes demora até que possamos despertar. Não sei exatamente em que momento acabei me vendo uma leitora. Mas lembro-me que aos doze anos de idade gostava de rabiscar meus poemas, comecei a gostar de escrever… Teria sido aí meu ingresso? Nem mesmo eu consigo me situar quando realmente isso aconteceu.

Mas uma coisa eu sei – entrar na leitura, sentir-se parte dela, viajar, poder ser o personagem, sonhar com ele, torcer por ele. É algo que não tem explicação.

Aprecio romances, mas outros tipos de leituras como história e biografias me agradam muito. Um romance que não poderia deixar de mencionar é o livro da autora carioca Adriana Brazil, Outono de Sonhos, acho que foi o livro que li mais rápido. Num único dia li mais da metade do livro, eu não queria largar; queria saber o que iria acontecer. O livro é isso, um mundo mágico que o faz viajar, um mundo onde você pode sentir o que personagem sente. Você pode viajar sem sair do lugar.

Outro estilo também muito bom é o livro-reportagem de Eliane Brum, jornalista e escritora. O seu livro O Olho da Rua traz histórias reais de pessoas reais. No prefácio do livro,  o jornalista Caco Barcellos destaca que “Se as histórias contadas no livro fossem publicadas como ficção, o leitor pensaria que o autor exagerou.” E o livro é isso, nos dá a possibilidade tanto de estar entre o real e o ficcional.

Ler é muito bom, mas é claro, precisamos começar; tomar gosto. A pessoa precisa vivenciar a sensação. Às vezes, ela não se identifica com o tipo de leitura. Ela precisa saber que tipo de leitura mais lhe atraí; para então entrar e curtir. Claro que muitas leituras são obrigatórias e delas não poderemos fugir. Mas o importante é permitir essa entrada para dentro do livro.

O EXEMPLO, OS FILHOS

Fotos: Ismênia Nunes – São José – SC

Tenho dois filhos, e graças à Deus eles também gostam de ler. Minha filha mesmo é apaixonada por livros e nestes dias conversávamos a respeito disso, quando ela me disse que tem colegas que nunca leram nada. Eles ainda não conhecem o prazer de ler; de se sentir na história, de vivenciá-la. É uma experiência única para ser experimentada; digo, para aqueles que ainda não se acharam, que precisam pelo menos começar. Quando menos perceberem já se verão dentro do personagem, da história, do livro.

Meus filhos, Tiago e Géssica, desde pequenos escreviam pequenos poemas.  E assim como eu, minha filha também já iniciou seu romance. Ela percebe que, além da leitura dos livros de que gosta, precisa pesquisar outros assuntos para poder escrever. Vai à busca de informação e conhecimento.

Como disse anteriormente, escrevo desde meus doze anos. Mas foi a partir do ano de 2000 que comecei a me dedicar mais a isso e tive o desejo de publicar meu livro. É um grande sonho, que acredito esteja próximo de ser realizado. Publicar um livro não é algo fácil ou barato. Estou terminando o livro O Segredo de Norberto. Um romance com muitas pesquisas, afinal temos que aproveitar o livro pra difundir conhecimento e cultura. Para mim escritor não é aquele que já tem seu livro publicado, escritor é aquele que escreve. E para que o escritor possa ter sucesso, ele precisa de você, leitor.

*Ismênia Nunes, acadêmica de Jornalismo e blogueira. 

Ismenianunes_jornalismo@yahoo.com.br

 http://blogismenianunes.blogspot.com.br

http://gazetadopovosc.blogspot.com.br

http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=38696

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: