2 de Maio de 2012

A literatura é um achado

Posted in Ler faz crescer às 09:52 por sidneif

Por AURORA BERNARDINI*

Minhas experiências e meus grandes momentos como leitora são contínuos: não bastaria uma vida.

Mas , como professora, vou elucidar aqui alguns pontos referentes à leitura que considero importantes.

1. A leitura de ficção é uma experiência virtual de vida e de vida virtual. Grande frase de Ruy Coelho¹ que era tido como o scholar mais erudito da USP. Ou seja: lendo, aprende-se a viver. Na arte ( é óbvio que estou me referindo aos livros de valor indiscutível) tudo se passa com uma intensidade e com uma coerência muito mais compactas do que na vida corrente em si, que é vaga e cheia de lacunas e, principalmente, de “acomodações”que obscurecem o seu significado. As lições que se tiram da literatura são essenciais, no bem e no mal.

2. Quando Bakhtin² teve a brilhante idéia de desmembrar a escritura de Dostoiévski nas diferentes vozes dos protagonistas de seus romances e contos, vozes essas não redutíveis à voz dele, Dostoiévski, talvez não imaginasse a grande liberdade que com isso presenteava os escritores. Ele como que oficializou a liberdade de escrita. Os críticos conservadores ( aqueles que procuram nas vozes dos protagonistas a voz do autor) são uns limitados: quando nascem, as personagens subjugam o autor e dele se desvinculam ( como muito bem viu Pirandello³). Com isso a obra respira e se ergue acima dos rótulos, das convenções, dos modismos corretos e não corretos e faz com que qualquer leitor possa se identificar com qualquer um dos discursos: por isso a literatura é importante. Cada vez mais importante, acrescento, nesse nosso mundo que nos arrasta para a massificação, o discurso único, o discurso oficial, o medo de ser diferente, o interesse pessoal subliminar, a falsidade como tábua de salvação, o cálculo mesquinho, o toma-lá-dá-cá, enfim.

3. Quando a obra literária é uma obra de arte, seu leitor não apenas se enriquece. Quando consegue penetrar nos seus meandros, descobrir os seus procedimentos, atingir a sua unidade o leitor se eleva a um nível superior e de lá contempla sua própria e tão desvalida humanidade, até então, e sente o estímulo, sente a vontade de se superar. A leitura é uma busca. A literatura, um achado.

*Aurora Bernardini, ensaísta, escritora, tradutora e professora da Universidade de São Paulo (USP).

¹Ruy Coelho (1920-1990), antropólogo brasileiro.
²Mikhail Bakhtin (1895-1975), filósofo, crítico literário e semioticista russo.
³Luigi Pirandello (1867-1936), dramaturgo, poeta e romancista italiano.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: