14 de Junho de 2010

vigilante poeta

Posted in Educação às 11:24 por sidneif

Os livros não faziam parte do  seu mundo.  A escola era um fardo. Estudar   nunca se lhe afigurou um mister.

O filho de pescador cresceu, viu o lado feio da vida.  Errou o que podia errar.

Sucessivos acidentes aconteceram, marcaram o  corpo e a alma.

Mas um dia (sempre há um dia de oportunidade) alguém (sempre há alguém quando abrimos os olhos) acenou-lhe com um livro.

O livro o resgatou. A poesia o libertou.

Voltou a estudar, encetou a escrever poemas. O vigilante virou colega de Alcides Buss, Manuel Bandeira, Fernando Pessoa…

Agora, prepara-se para o vestibular – sonha fazer o curso de Letras – , corre atrás de patrocínio para lançar seu livro.

Não posso prever o futuro do poeta. O cidadão Luciano Xavier, todavia, já é um vitorioso.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: