4 de Maio de 2010

A vítima e o predador

Posted in Mundo às 11:45 por sidneif

Partidários do governo cubano rechaçam as das Damas de Branco, grupo de mulheres  que defendem os diretos humanos dos prisioneiros políticos. Um destes morrera  após greve de fome. A política externa do Brasil  reduz tudo a uma questão local ( o episódio ‘Honduras” foi de caráter universal, de causar preocupação aos marcianos).

O mundo do bom senso anda intrigado com  o  programa nuclear iraniano. Brasília abraça Teerã.  Faz do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, aquele que  consegue a proeza de ignorar  o Holocausto, uma vítima. É preciso entender e respeitar Teerã, companheiros.

Não, isso não é papel de um país ultimamente considerado nova liderança mundial. Afigura-se mais uma escaramuça particular contra os Estados Unidos. É o famoso nós (as vítimas) contra o império ( o predador). Todas as nossas mazelas nascem da perversão americana.

Já passou da hora de abandonar o vetusto (e conveniente) discurso “todos contra os vilões ianques”.

Sim, os Estados Unidos criticam Havana e Teerã ao mesmo tempo que fazem vista grossa à ditadura de países aliados. Todavia,  sermos complacentes com os excessos do castrismo e de governos semelhantes não  nos diferencia  dos americanos.

Mais absurdo  ainda é embarcar na cantilena maniqueísta do pensamento único, bandeira típica de regimes autoritários – Seja de esquerda ou de direita ( se ainda cabe esses conceitos).

O Brasil que quer ser líder é refratário a tais regimes. Aponta as contradições de Washington, mas não avaliza qualquer ato de desrespeito aos direitos humanos. Muito menos aceita o cerceio da liberdade de expressão.

Liberdade de expressão fomenta a igualdade e repele déspotas.

Anúncios